sábado, 18 de fevereiro de 2017


De longe te hei de amar 
- da tranqüila distância 
em que o amor é saudade 
e o desejo, constância. 

Do divino lugar 
onde o bem da existência 
é ser eternidade 
e parecer ausência. 

Quem precisa explicar 
o momento e a fragrância 
da Rosa, que persuade 
sem nenhuma arrogância? 

E, no fundo do mar, 
a Estrela, sem violência, 
cumpre a sua verdade, 
alheia à transparência.
Cecília Meireles.

 Força, fé, saúde, coragem e Deus. 
Obrigada pela sua gentil visita e comentário...
Como é bom saber que ainda existe
amor numa amizade.
Eu amo cada um de vocês estando longe
ou perto .
Um abraço bem apertado carregadinho
de amor e saudade.
 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios